quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Rapidinhas olímpicas (Chupa, Thiago)

Passei um ano repetindo à exaustão quando o assunto era Olimpíada: o Thiago é a maior enganação, o nadador brasileiro que é bom mesmo é o César Cielo.

Por causa dessa defesa ferrenha ao tal do Cielo, acabei pegando um pouquinho de birra do Thiago. Sempre comparado ao Phelps, tratado como o grande rival do Tevez das piscinas, blablablá. Por essas e outras, passei a considerar o bronze do Cielo nos 100m livre a medalha mais importante do Brasil em Pequim até agora.

O feito do Cielo, que estava nadando na raia 8 (e pegando toda a marola da galera nas raias ao lado), foi tão importante que a Globosat teve que se render ao paulista de Santa Bárbara D'Oeste. Tanto que o Sportv fez até um programa especial para o Cielo, para compensar os últimos 12 meses de Thiago pra cá e Thiago pra lá.

O Thiago não conseguiu uma medalha sequer em Pequim-2008, e volta para casa com as mãos abanando. Tudo bem, ele competia com o Phelps e com o Laszlo Cseh e era difícil, quase impossível, trazer uma medalha. Ele é um nadador e tanto, mas não é um dos três melhores do mundo.

Mas não. Na última exibição do Thiago nas Olimpíadas, o Galvão até bateu palma. "Parabéns, Thiago. Você evoluiu do quinto lugar de Atenas-2004 para o quarto lugar em Pequim". Ok, ok... mas quem quebrou o recorde olímpico dos 50m duas vezes? Quem trouxe medalha? Quem é o grande nome da natação brasileira hoje em dia? Ah, tá...

E é nesse espírito bem ranzinza do meu décimo dia de trabalho pesado e sem folga que inicio mais uma sessão das curtas pequinesas.

Rapidinhas olímpicas

Chupa, Thiago: O fato de o Thiago Pereira ter abandonado o revezamento 4x200m livre para disputar os 200m peito (prova em que ficou no 19º lugar) me fez pegar birra do queridinho da Globo. O canal 5 apontava o filho da Dona Rose como o “grande rival do Phelps”, mas quem conseguiu a primeira medalha olímpica do século para a natação brasileira foi a minha aposta, o César Cielo. Agora, é só esperar pela amarelada do Thiago nos 200m medley também e voltar pra casa com o rabo entre patas. Ok, nem precisei esperar pela amarelada do Thiago nos 200m medley.

Pensando alto. E bonito: Último classificado para a final dos 100m livres, o Cielo tinha dito um dia antes da prova que “o bronze ainda estava em aberto”. Até comentei na redação que era pensar pequeno demais, mas relevei quando o cara de fato ganhou o bronze e fez a Globo esquecer o Thiago (temporariamente). Depois da prova dos 100m, o Cielo deu uma das melhores entrevistas até agora: “Vou para ganhar esse título dos 50m”. Sabia que apostar nesse cara não ia ser má idéia. E o técnico do Thiago disse que o xodó da canal 5 tinha ficado super feliz com o 19º lugar no peito. Notaram a diferença?

Edinanci: Se não fosse judoca, a Edinanci Silva certamente seria borracheiro, caminhoneiro ou segurança de balada. Pode parecer maldade falar, mas todo mundo sabe. E... poxa, um caminhoneiro derrubaria uma coreaninha numa boa! E um segurança de balada, então? Sem contar que ela teve três chances de derrubar alguma japinha e ganhar uma medalha, desde 2000 que ela tenta. Pô!

Pangaré: Os cavalos que competem em Jogos Olímpicos custam mais do que todo o dinheiro que eu vou ganhar em toda a minha vida – um bichinho daqueles custa entre 1 milhão e 3 milhões de dólares. O famoso Baloubet de Rouet, que refugou em Sydney-2000, era avaliado em quase isso. A AD São Caetano Picolien, égua que o Doda usaria, também. Mas a tal da Picolien foi vetada em cima da hora e o azarão Bonito Z conseguiu a vaga olímpica. O cavalo custa 3 mil dólares. Dá até pra eu comprar e sair por aí de cavalo olímpico pro trabalho no dia do meu rodízio.

Parou, né, Hugo?: Se tem um cara por quem eu peguei antipatia antes do Pan de 2007, esse alguém foi o Hugo Hoyama. Toda entrevista dele era importante porque era a última como atleta.Virou até piada: “O Hugo Hoyama está em todo lugar, vai para todas as competições e perde todas”. Depois, encheu o saco pra ser o brasileiro com mais medalhas de ouro da história em Pans. Conseguiu, parabéns, seria uma boa para encerrar a carreira por ali. Aí ele decidiu ir para Pequim. Quebrou até a perna, mas foi. Tá, vai... bacana se aposentar em uma Olimpíada, muito bonito. Mas não consegui conter meu descrédito ao ver o cara dizer que disputar Londres-2012 não era nada mal. Numa boa, já deu. Não tem mais espaço no mundo para nós dois, ou é o Hugo Hoyama ou eu. Perdi a paciência, e estou até disposto a iniciar um manifesto intitulado “Pára, Hugo Hoyama”. Aliás, o bom mesmo do Brasil é o Thiago Monteiro, o Hugo é só marketing.

4 comentários:

paula r. disse...

a gente deveria iniciar uma campanha contra o hoyama e contra a edinanci também, porque ela disse que vai pra londres.
olha, esse povo já está me dando nos nervos, felipe. eles falam como políticos.

beijo

Carolina Maria, a Canossa disse...

Juro que eu não copiei o seu post. Juro.

paula r. disse...

ai, felipe, não acredito!!
eu programei até a hora de tomar banho pra não perder a nadadinha [o que pode ser muito triste considerando que é sexta à noite, mas enfim].

mas não se preocupe, vão reprisar tudo à exaustão, ainda mais porque a prova dura breves 20 e poucos segundos...

e realmente, o cielo é O bonzão =)

Fábio disse...

Você e a Carol combinaram escrever esse texto, né? Humpf!

;)

E o Hugo Hoyama não se toca mesmo. Só podia ser palmeirense mesmo... :)