sábado, 16 de abril de 2011

Entenda as piadas sem sentido do Chaves: o que é a carabina do Ambrósio



“A trompa de Eustáquio e a carabina do Ambrósio, no fim já quebrei todos eles” é uma frase mais do que clássica para todos os viciados em Chaves, como a minha pessoa. Só que a minha curiosidade (inútil, como todos sabemos) me fez ir atrás de como seria essa piada em espanhol. E não é que é praticamente a mesma coisa? Bom, com uma certa diferença, que reside em uma expressão típica mexicana.

Tudo acontece no episódio “Clase de ciencias naturales”, a partir do instante 5:22 do vídeo abaixo.



Perceberam? A piada é exatamente igual, exceto pelo que diz o Chaves ao Professor Jirafales em seguida: al cabo usted se cree todo, ou algo como “no final o senhor acredita em tudo”. Pois bem, aí temos algo. Vamos lá.

Na variante mexicana do espanhol, é uma gíria relativamente comum dizer que “carabina de Ambrósio” como sinônimo de alguma coisa inútil. E por quê? Ok, minha veia investigativa foi muito mais além do que eu esperava e encontrei algo mais ou menos assim:

Em idos do século retrasado, diz-se que havia um tal senhor chamado Ambrósio que ficava nas estradas esperando para fazer seus assaltos, com sua carabina em mãos. Mas, em vez de usar balas e pólvora, usava sementes. Agora note isso: as sementes eram de cânhamo – ou seja, maconha. Ser alvejado por um tiro de maconha não te mataria, imagino, mas poderia causar certos efeitos colaterais.

Bobagens à parte, aí temos por que a carabina do Ambrósio não serve para nada – afinal, não mataria ninguém. Por isso, talvez, o Chaves imagina que o Nhonho não está dizendo nada de construtivo com “Trompa de Eustáquio” e que o Professor Jirafales está acreditando em qualquer bobeira dita pelo filho do Seu Barriga.

Entendido, amiguinhos?

Em tempo: no mesmo episódio, a Chiquinha diz em dado momento a palavra "diferência" e é corrigida pelo Professor Jirafales. Pois em espanhol o que ela diz é diferiencia, sendo que o correto em castelhano seria diferencia. Acontece que as ditongações são muito comuns em espanhol, e confundem a crianças e a estrangeiros que aprendem o idioma, como eu. Por conta da arbitrariedade da regra das ditongações, se diz huevo (ovo) e muero (eu morro) e não se diz Cuepa del Mundo para Copa do Mundo e muito menos Cueca-Cuela para a Coca-cola.

Em seguida: por que o Nhonho é nerd?

3 comentários:

• blogaritmox • disse...

Parabéns pelo blog, que trabalho maravilhoso você faz. Só prova que nunca esgotaremos o assunto quando falamos de Chaves.

Uma observação interessante: A "Carabina do Ambrósio" era também um programa mexicano, liderado pelo comediante Chabelo. Eles também tinham um quadro de escolinha (quem vê de longe não vê diferença na do Prof. Jirafales). Pelo pouco que vi, este programa sim era mais voltado ao público infantil, diferente de Chaves.

Aqui: http://www.youtube.com/watch?v=jjGAW1-S2wY

De novo: parabéns.

Abraços

Anônimo disse...

Esta fala eu também já vi naquele Chapolin do Quase nada. Naquela parte que ele diz "Para mim, para o Chapolin aqui acaba dando exatamente no mesmo o Quase Nada ou o Delfin" E no original é algo como 'Para mi, para el Chapulin és exactamente lo mismo el Quajinais y La carabina de Ambrósio' - Entrando ai no que você disse, de ser algo inútil. Se isso fosse ser traduzido ao pé da letra seria algo como 'Para mim o Quase Nada não vale nem um tostão furada" ou algo assim.
Aproveito para te cumprimentar pelo blog, realmente a ideia, além de original é muito boa para nós fãs de Chaves.
Um abraço amigo.

Leonardo Dourado disse...

Parabéns pelo blog, cara!
Tem uma piada do Chaves que eu não entendo, e gostaria de sugeri-la a você. É aquela que a Chiquinha conta pro Kiko, falando que ele com certeza "é de uma cidade onde tem muuuitos habitaaaaaantes"! Sabe do que eu tô falando? Abraço!!