sexta-feira, 3 de junho de 2011

Entenda as piadas sem sentido do Chaves: cozinhando o grude

Essa série de piadas, presente em diversos episódios do Chaves, é realmente difícil de entender. E até mesmo para traduzir, tanto que as improvisações que são feitas para os capítulos dublados saem tão mal quanto o remendo.

Ou vai falar que você sabe logo de cara do que tratam os personagens de Chaves quando resolvem cozinhar uma lata estranha, cujo conteúdo recebe o nome de grude e que causa diversos mal-entendidos na Vila? Pois é, eu também não sabia. E demorei a descobrir, porque sempre pensei que se tratava de um falso cognato. Só que conseguimos, caros (dois, talvez três) leitores, revelar mais um mistério.

Se quiser usar alguma substância pegajosa em algum país hispanohablante, você precisará de quê? Bom... no cotidiano, conversando com as pessoas ditas comuns, você terá que pedir pegamento. Ou, então, adhesivo. Se pedir cola, assim com a maior cara-de-pau para alguém que você não conhece, corre grande risco de apanhar. Ou, na melhor das hipóteses, causar uma grande gargalhada ao interlocutor. Mas por quê?

Ora, meu caro potunholablante, cola, em espanhol corriqueiro, pode significar três coisas: fila (de banco, de caixa e afins), rabo/cauda (de animal, de cometa) ou bunda. Sim, bunda. Já imaginou você ir a uma ferretería e pedir a bunda do cara? Não vai ser muito legal, né?

Daí se aprende outra coisa: colar é um verbo que não existe em espanhol. Se você quiser duas coisas usando alguma substância pegajosa, você tem que pegar. Note, morfologicamente, que os radicais são os mesmos: pegajoso, pegar. Sacou? Mas pegar também pode significar bater. Estranho, né?

Enfim. Cola, para mim, era um dos maiores falso-cognatos entre português e espanhol. Mas, a partir do roteiro de Chaves, descobri outra coisa: que cola, em castelhano, pode sim ser usada para dar nome àquela substância que, em português, usamos para colar (o mais bizarro é que fui buscar a informação no dicionário da Real Academia Espanhola, enquanto no episódio O violão do seu madruga a lata já aparece devidamente etiquetada com a palavra “COLA”).

Seja no dicionário da RAE ou nos episódios de Chaves, cola é uma palavra muito pouco usada para isso (é quase tão comum quanto “grude”, que acabou sendo o termo adotado na tradução. E é daí que surge o mote para as piadas da nossa série preferida. Olha só algumas:

- Seu Madruga cozinha o grude? Não, ele faz a cola. Em espanhol, faz fila.
- O grude do Seu Madruga cheira mal? Ou será que é a bunda do Seu Madruga?
- O Chaves tem que tomar cuidado para não tropeçar no grude? Ou no rabo?
- Seu Madruga paga ao Chaves um trocado para lhe ajudar a mexer o grude? Não, para ajudar a mover a bunda. Rebolar, digamos.

Confira só, nas versões em espanhol de Seu Madruga carpinteiro (abaixo, embedado) e de O violão do Seu Madruga:

3 comentários:

Kol disse...

hAUISHAUISHUAHIU
Agora as piadas fazem sentido!! HUSIHASHA

Israel Del Duque disse...

Essa foi realmente engraçada. Adoro esses seus posts!

anonimo disse...

explica aquela que o chaves fala que o chute foi tao forte que quase gruda ele