domingo, 6 de abril de 2008

Reencontro real (bem sucedido)

– Então você que é o Felipe Held?
– Acho que sim. Hahahaha.

Depois de muito, mas muito tempo, revia uma antiga amiga – que já ganhou destaque (não lá muito bom, admito) neste blog em algumas oportunidades (aqui e aqui também). Olhando novamente seu rosto após tanto tempo, não pude conter um sorriso de orelha a orelha. E nem ela.

– Quanto tempo faz que eu não te vejo? Dois anos? – perguntei.
– Humm... olha, bastante. Acho que sim, humpf.

Alguns segundos de pausa. Ninguém precisou manifestar sentimento ou impulso algum e, mutuamente, nos abraçamos fortemente.

– Não vou te soltar tão cedo, tá? – avisei-a. Vai que eu te solto e depois você some assim de novo, do nada? Não, agora eu não te solto.
– Hahahahahahaha.

E continuamos abraçados por um bom tempo, até que começamos a conversar. Tínhamos tanta coisa para colocar em dia, tantas novidades antigas e novidades novas para contar... era tanta coisa ao mesmo tempo que quase ficamos sem assunto.

Batemos um bom papo durante um bom tempo. Na hora da despedida, no entanto, não pude deixar de expressar toda a minha insegurança.

– Calmaí, deixa eu fazer as contas... hum, estamos em 2008, né? Então quer dizer que agora a gente diz 'até 2010'?
– Não, é 'até 2022'.
– Tanto tempo assim?
– Claro que não, bobo. Até semana que vem, certo?
– Fechado!

Demos mais um abraço, tão forte como o primeiro. Então nos soltamos, nos olhamos e sorrimos. Até que ela interrompeu o silêncio.

– Ah, dá mais um abraço logo, vai!

Não pestanejei. E tive a certeza de que, desta vez, a antiga amizade não corria mais risco.

E pensar que, pouco menos de dois meses atrás, passei a temer reencontros - tudo por causa do reencontro com a minha primeira ex-namorada. Não é segredo para ninguém que revê-la não foi lá muito bacana para mim, e tal experiência acabou sendo relatada neste espaço.

Mas as coisas costumam mudar, claro. Especialmente se o reencontro acontece em São Caetano do Sul, a Monte Carlo brasileira.

2 comentários:

Fábio disse...

Se a arte do encontro já é tão fascinante, a do reencontro consegue ser mais ainda! Muito legal!

:)

Cara, depois você me passa o e-mail da Lau? Eu só tenho o e-mail dela da Gazeta, humpf... Você tem o e-mail pessoal dela? Valeu!

Lui disse...

Que coisa, ontem eu também reencontrei um amigo que não via há um dois meses...é legal quando você continua tento intimidade, mesmo há tanto tempo sem se ver, né?

Um beeeeijo!