quinta-feira, 26 de outubro de 2006

Uma carta

Leia e pense em uma garota.
[e me chame de pato. Ou emo. Ou trouxa]
__________________________________________________________

Esta é a última carta que vou lhe escrever
E poderá chorar ao saber que ela foi feita pra você. Só você.

É triste quando ajo mal e dizem que não vai vir
Ou quando estamos juntos e você tem que ir
Então corro pra janela e de longe poderá me ouvir chamar

Tentei ser o melhor que consegui
Mas não era o bastante porque eu menti
Como poderei chorar se nunca sorri?
Passei o ano inteiro a te esperar,
Me deprimi com a certeza de que não virá
E de que não nos veremos mais porque cresci...

Não há mais porque viver sem acreditar em você
É injusto o fato de não podermos estar juntos,
Mas saiba que sempre estarei esperando você me visitar

Dói-me ao ver de longe você com outro
Entre pedidos, juras, beijos e abraços...
Prefiro nem imaginar se pudesse eu estar em seus braços

Percebo que talvez não sinta mais minha falta
E que encontrou outro que te divertirá
Pois te vejo em seu carro com sua risada sempre mais alta

Poderíamos ter nos dado bem
Mas fui obrigado a te deixar
Agora vou só chorar. Só chorar
__________________________________________________________

Agora releia. Pense apenas no Papai Noel, que é pra quem isso foi escrito.
[e me chame de idiota, imbecil ou coisa que o valha]


Pois é...

3 comentários:

Bru disse...

Hahaha, eu lembro desta!!!
Abraçozzzzz

Sheyla disse...

Papai Noel?

Que destinatário mais estranho!

Bru disse...

Não posso negar que a centelha para o meu post veio daqui. Disso e de discussões aqui no trabalho...

Espero ter mudado sua idéia de eleger o amigo de plutão.