sexta-feira, 14 de março de 2008

Somente emergência

De volta a um bar em que eu chamo o dono pelo nome, me lembrei de um dia da minha vida, algum tempo atrás. Um dia em que eu ainda podia ouvir A day in the life indo para o trabalho. Um dia em que eu não estava no trabalho, mas no bar com alguns amigos.

Depois de deixar o copo sobre a mesa, fui abrir a contagem no banheiro. E então, ao abrir a porta do toalete masculino, me deparo com um cara olhando fixamente para o celular. Ao ouvir a porta abrindo, levantou a cabeça e, já meio alto, comentou comigo: “Tá sem sinal. Olha só, que merda!”

Levantei as sobrancelhas, concordei com um “ah, é foda” e tomei meu rumo. Acontece que eu também lembrei que precisava usar o celular o mais rápido possível. Ao sacar o meu do bolso, olhei para a tela e vi a mensagem: “Somente emergência”.

“Bom”, pensei comigo, “é de extrema necessidade o que eu preciso falar no telefone. Talvez funcione”. Cacei o número desejado na agenda, apertei a tecla verde e esperei o chamado. Não deu muito tempo, tive a confirmação de ligação perdida. Não havia sinal. No, no donut for me.

Desci as escadas do bar inconformado. Sentei à mesa e comentei com os amigos. “Pô, eu precisava fazer uma ligação de emergência e meu celular não deixou!”. Perguntaram se eu tinha que ligar para a polícia, para os bombeiros, para o Resgate. Respondi que não e expliquei a causa.

“Ah, vaaaai!”, comentaram em sintonia e entornaram mais um gole. Tentei também. Mas o meu desceu quadrado.

Um comentário:

Fábio disse...

"A Day in the Life" também é a música da semana nos meus pitacos!

E eu tenho sérios problemas com celular. Já mergulhei em uma piscina com ele no bolso - perda total, é claro. E só bem recentemente aprendi como se faz para mandar mensagens WAP. Humpf.