segunda-feira, 28 de março de 2011

Entenda as piadas sem sentido do Chaves: Chaves não queria ver o filme do Pelé

O episódio Día en el cine foi ao ar no México em 1979, mesmo ano em que Pelé e Carlos Heitor Cony lançavam o filme Os Trombadinhas no Brasil. Ora, nada mais justo que a história produzida pelo Rei do Futebol chegasse logo no único país latino da América do Norte e se tornasse uma febre, a ponto de o Chaves querer vê-la mais do que tudo.

Mas não, meus caros. O Chaves não preferia ter ido ver o filme do Pelé. Nada contra o nosso camisa 10, que inclusive fez história no México no tricampeonato da Copa de 1970, mas a fala que ficou famosa no Brasil de “Teria sido melhor ter ido ver o filme do Pelé” nada mais era, na versão original, do que uma auto-propaganda de Roberto Gómez Bolaños. Tudo será explicado, mas cheque que digo a verdade assistindo a este vídeo:



Em 1979, ano em que a série Chaves perderia o importante personagem Quico – e mais tarde também veria Seu Madruga deixar temporariamente o programa –, Bolaños lançava um de seus filmes: El Chanfle, cujos atores são todos das séries de Chespirito. Além do mais, é uma das poucas vezes em que Ramón Valdés (Seu Madruga) e Carlos Villagrán (Quico) atuam com Raúl Padilla, que mais tarde chega à vila como o preguiçoso carteiro Jaiminho.

Em um enredo do tipo lição de moral de El Chanfle, o filme relata a história de Chanfle um fictício e desastrado roupeiro do América do México, que recebe um salário baixíssimo. Casado há nove anos, afundado em dívidas e sem conseguir engravidar sua esposa, ele mantém a esperança de conseguir ter seu filho – sonha que será Chanfle Segundo, um craque do futebol mundial – e, apesar dos problemas financeiros, não deixa que ninguém obtenha vantagem passando por cima do outro (sim, fui atrás e assisti ao filme).

Agora, retornemos à série da vila. No episódio em espanhol, o Chaves jamais menciona o Pelé. Em todo o momento, na verdade, repete: “hubiera sido mejor haber ido a ver la película El Chanfle. Ou seja, seria melhor ter ido ver o Chanfle. Pelé? Naaah!

Aliás, lembrem-se de que neste episódio o Chaves menciona que Seu Madruga parecia muito a um personagem do filme, um treinador de futebol com cara de chimpanzé reumático? Isso é verdade, se as crianças foram ver El Chanfle em vez do filme do Pelé: no filme de Chespirito, Ramón Valdés interpreta a um técnico, chamado Moncho Reyes.

Nota importante: este é o primeiro episódio do Chaves após a saída de Quico, e é a única vez em que o bochechudo é mencionado na sequência da série. Dona Florinda, perguntada por que foi com Chaves e Chiquinha ao cinema e não com seu filho, responde: “Não se lembra de que meu filho foi morar com a madrinha rica dele? Ele não já não podia mais conviver com toda essa gentalha”.

Mas cá entre nós? Mudanças à parte nas traduções, genial o trabalho feito pelos estúdios Maga, que dublaram Chaves para o português. Seria tremendamente sem graça ouvir a todos da série comentando acerca de um filme que não conhecemos. Querendo ou não, “Seria melhor ter ido ver o filme do Pelé” faz parte do vocabulário de muitos por aqui.

Aguarde: por que bala se escreve com B grande?

8 comentários:

Rayanna disse...

Poxa... Minha vida vai mudar depois disso... sempre quis saber a verdade!! Parabéns pelo blog!

Léo disse...

Felipe,

O seu blog está de parabéns!

Já o adicionei aos meus favoritos. Tenho 27 anos e uma filha de 4 anos que também é viciada em Chaves e Chapolin. Este episódio com certeza é um clássico. Ainda não tinha visto com a dublagem original e realmente também é muito engraçado!!!

Abçs!

Leonardo

Ricardo disse...

Muito bom mesmo. Parabéns pela postagem, cara.

Urbaninha disse...

fui no link 'el chanfle' e fui redirecionada, pesquisei lá e achei:

http://www.peliculasmas.com/?s=el+chanfle

e descobri que tem o segundo filme.

Thales disse...

Sem dúvida nenhuma que 'El Chanfle' no Brasil nunca foi nem mencionado, e a adaptação - embora muitos critiquem adaptações - valorizou, e muito, o episódio, acabando por criar um bordão clássico dos fãs da série, que nunca teria existido caso não houvessem adaptado as falas. Mais do que nunca, concluo; é mesmo melhor ver o filme do Pelé. E é a cada dia melhor assistir o fascinante Chaves. Divertirá meus netos e bisnetos como fez e faz com a minha geração e as anteriores.

Tatiane Ricelis disse...

Sempre tive curiosidade de saber isso. Mas teria sido melhor se eles tivessem ido ver o filme do Pelé.

Dieguito disse...

Brilhante seus posts sobre as piadas do Chaves! Abraços

Anônimo disse...

Legal, só q tem um probleminha, no vídeo postado aqui, são mais de 6 minutos, e ele não fala a tal frase oras!